LARANJEIRAS um "Muséu a Céu Aberto"

quarta-feira, 27 de abril de 2011

UM MUSEU A CÉU ABERTO III


Ao falarmos da nossa Laranjeiras como “MUSEU a CÉU ABERTO”, não podemos deixar de lado os tratos dados a nossa história. Não existe povo sem história. A história que estuda os fatos, que busca as fontes, que avalia causas e consequências organizando dentro de um contexto temporal, desvelando a maneira de ser de um povo, examinando suas raízes culturais, sociais e econômicas.

Quem melhor representa a história de Laranjeiras? Em nossa avaliação seus filhos ilustres e grupos folclóricos. E que tratos lhes são dados por nossos gestores municipais? Estamos tão acostumados a conviver com o desmazelo que nem nos damos conta de como nossos governantes tratam nossa história. Os filhos ilustres de Laranjeiras, como os “multi-intelectuais” João Ribeiro e Bittencourt Sampaio, os médicos Francisco Bragança (pai) e Antonio Militão de Bragança (filho), as professores Possidônia Bragança e Zizinha Guimarães, o pintor Horácio Hora, enfim, tanto nomes que as nossas autoridades não prestam as devidas homenagens aos seus legados.
Homenagem em Laranjeiras, lógico, somente para a Palha da Cana. Vai inaugurar alguma coisa? Nome da Palha da Cana nela. Já para os tantos filhos ilustres... Exposições sobre suas obras? Nunca foram montadas. Um livro, ou melhor, um livreto para as crianças estudarem sua história? Não temos. Um panfletinho para os visitantes? Nada. Um site, ou melhor, um blogzinho, daqueles que se cria em cinco minutos e que se enche de informações copiadas de outros sites? Só a Wikipédia salva quem quer conhecer Laranjeiras...

João Ribeiro é bastante conhecido, inclusive temos na cidade a CASA DE CULTURA JOÃO RIBEIRO, a qual tem a missão de preservar e difundir seu legado e além de promover atividades culturais para a comunidade local. Todavia, assim como os outros dois museus (de Arte Sacra e o Afro-brasileiro), este que poderia ser um belo espaço de promoção cultural está abandonado pela Secretaria de Estado da Cultura: são vários os problemas na fachada, infiltração interna, acervo sem manutenção, falta de instrutores com preparo para receber visitantes, seja turista, pesquisador ou estudante. A ladainha é de longa data e de vários governos: já estamos preparando um projeto de recuperação do espaço.

E cá na prefeitura da palha da cana! A CASA DO FOLCLORE é piada com a nossa cultura popular. Caçoada. Mangação mesmo. A nossa cidade é um dos maiores e pujantes centros de cultura popular do país, com inúmeros grupos em atividade e conhecidos e reconhecidos fora dos limites de Sergipe, pesquisados e re-pesquisados por estudiosos de várias universidades do país. Tudo isso é “devidamente homenageado” pela palha da cana num casebre de três cômodos com um amontoado de apetrechos doados pelos próprios grupos folclóricos.
Fonte: Infonet
Vergonhoso também é o desrespeito ao grande Horácio Hora. Numa primeira análise, até podemos pensar que este sim recebeu uma bela homenagem da palha da cana (do pinheiro): seus restos mortais foram enterrados ao lado da prefeitura, abaixo de monumento em sua memória, em um local de passagem e festas, com bancos sua volta. Não se iluda caro leitor. O que deveria ser
um local de lembrança do grande pintor que nasceu em Laranjeiras é cotidianamente desrespeitado. A sua volta (e muitas vezes em cima mesmo) é costumeiro encontrar vendedores dos mais diversos produtos. E não somente nos dias de feira. Em épocas de festa, então! Barracas cercam o monumento, todos dançam e bebem encima do nosso grande artista, que nesses momentos não deve descansar em paz, e por sorte não é utilizado como banheiro. Onde está a guarda municipal que a gestão da palha da cana tanto se orgulha de haver criado? Há inclusive uma secretaria municipal criada com a missão de manter segurança social da cidade. Onde estão as secretarias da cultura e do turismo que nada fazem?

Consciência pesada por haver dançado muito em cima do nosso conterrâneo? Isso é o de menos! Já que, quase todos fizeram sem conhecimento de causa. Cômico mesmo foi na época em que os restos mortais chegaram à cidade, para a cerimônia, uma das grandes “figuras” que temos, “tirava onda”, chorava em pranto, de mentira, em cima do pequeno caixão apropriado aos ossos do ilustríssimo. E recentemente foi publicado como denuncia no blog Folha da Cidade[1] que a obra abandonada (mais uma?) em torno do monumento estava cheia d’água acumulada pelas chuvas. Pelo menos podemos comprovar que o povo está se preocupando pela dengue. Não podemos esquecer que Horácio Hora fez seus primeiros estudos aqui em nossa cidade, foi se aperfeiçoar em Paris subvencionado pelo governo imperial[2], hoje em dia, os vereadores aprovam lei proibindo o acesso dos jovens ao ônibus dos estudantes, no século da “liberdade de expressão” não se pode nem escolher fazer os estudos na capital do estado, quanta ironia!

Nosso contemporâneo, João Sapateiro, só era procurado para as comemorações do mês da cultura, morreu aos cuidados de um dos filhos. Mesmo sendo famoso por suas obras, pouco ganhava com seus poemas e não teve nenhuma atenção por parte dos gestores. Um par de anos antes da sua morte, um de seus filhos buscava patrocínio para a publicação de mais uma obra, e nossos gestores faziam vista grossa. Até hoje não se vê qualquer divulgação de seus trabalhos. No lugar de editar uma grande antologia com toda a sua obra reunida, a palha de cana lançou um pequeno livreto há dois anos, mas que a população não teve e continua não tendo acesso. Nem na época do lançamento e nem hoje, quem tiver interessado em ter aquela obra não vai conseguir adquirir. Há anos já devíamos ter em nossa cidade um museu destinado a nossos ilustres e suas obras, e uma sala especial de memória a nosso Grande João Sapateiro.

E por falar em lançamentos que ninguém ver a cor, vale lembrar-se de vários outros casos. Onde foram parar os exemplares da “Cartilha Cultural Laranjeiras” e os CDs do Projeto “Mestres da Gente”, com as Mestras Dona Lalinha e Dona Lourdes? Ambos foram pomposamente lançados há menos de um ano pela prefeitura juntamente com o IPHAN[3], mas ninguém ver um exemplar se quer. Onde foram parar os CDs do projeto Vozes da Mussuca com o São Gonçalo e o Samba de Pareia? Onde será que foram parar todos esses e tantos outros materiais que são lançados com o dinheiro público, mas que o público não vê a cor?

E esse tal “Ponto de Cultura – Educação Patrimonial em Laranjeiras”! Tanto nos panfletos quanto no site da própria prefeitura[4] diz que a Oficina Escola de Laranjeiras (nosso conhecido elefante branco...) vai promover coisas maravilhosas como oficinas, publicação livros, criação de uma biblioteca e concurso de artes e poesia. Todavia, apesar da grande preocupação midiática, com panfletos, cartazes e notas em jornais, quem viu alguma coisa até agora?

O que dizer das nossas manifestações culturais? O Lambe-Sujo é uma tradição cultural de alta significação. Um folguedo representado a céu aberto, nosso grande teatro de rua. Representa um ato de resistência e de transformação social. Uma linda festa que foi transformada pela palha da cana da Varzinhas em orgia, movida a bebida alcoólica, onde até o prefeito toma murro na cara no meio da anarquia. Essa violência vai muito mais longe: de tiroteio já houve até mortes, num dia que deveria ser especial.

Os grupos folclóricos, além da ridícula exposição na “Casa do Folclore”, há anos são utilizados publicitariamente pela prefeitura, quando sabemos que eles sempre foram desprestigiados pelos nossos gestores. É de conhecimento público que na administração da Palha da Cana da Varzinhas, alguns grupos não se apresentaram no encontro cultural por falta de suas vestes, quebrando a tradição de acompanhar a procissão de Reis. Recentemente a Palha da cana da Boa sorte, a qual é muito devota, com toda sua “generosidade” providenciou uma caridade para alguns poucos escolhidos (a dedo?).

Serão selecionados até quatro mestres e até dois grupos que receberão premiações a título de reconhecimento pelo trabalho desenvolvido e com a finalidade de manutenção de suas atividades culturais. Cada mestre receberá vitaliciamente o valor mensal de R$ 1.020,00 e os grupos receberão R$ 5.400,00 cada, por ano, durante dois anos.[5]

Dois grupos serão beneficiados, e os demais não precisam dessa manutenção? Que coincidência! Justo, em véspera da eleição. É cômico! Há anos a prefeitura vem mantendo “jornais” distribuídos na cidade, supostamente pagando anúncios, por suposto, muito mais caros que os gastos que pretendem com os grupos folclóricos vencedores desse concurso. Esses jornais são entregues na cidade gratuitamente, ou seja, a população não tem direito sequer de escolher seu próprio jornal. Temos de ler jornais os quais enaltecem a palha da cana. Será mesmo que Laranjeiras saiu da República Velha?

É certo que tais jornais trazem “algumas verdades”, como essa última de que a palha da cana é a empresa que mais trabalho dá em nossa cidade. Se bem que pelo tamanho da matéria, percebe-se que o editor não queria que chamasse a atenção. É fato, dão muito trabalho, que é diferente de emprego. Aliás, deve ser por isso que a palha da cana nunca favoreceu a educação da nossa cidade, pois quem tem estudos não se submete a esse trabalho. Melhor dizendo, a essa escravização disfarçada. Também é verdade que o dinheiro desse trabalho é gasto no município, logicamente. Claro que sim, o salário nem dá para comprar a comida do mês, vai dar para pagar passagem?!
Praça da Matriz banhada pela palha da cana queimada.
A palha da cana se interessa tanto por nossa cidade que há décadas vem matando nosso Rio Cotinguiba, com o conhecido CAXIXE. Ah!... Será que temos de aplaudir a palha da cana que faz nevar[6] em nossa cidade? Neve negra! Aquela que faz a população passar todo o dia limpando a casa. Essa é a nossa realidade, esses jornais “copia e cola” tem muito mais importância para nossos gestores do que nossos grupos folclóricos. E conseqüentemente do que nossa história. 

 A palha da cana se preocupa tanto por empregar o povo que não tem nenhum projeto de economia sustentável para nossa cidade. Toda uma vida Laranjeiras dependendo somente dos impostos pagos pelas duas grandes empresas, isso que é de conhecimento público que a palha da cana não paga imposto municipal. Além do mais, tem uma visão tão pequena e tão curta que não sabe utilizar nossas riquezas culturais para crescer a economia da cidade.

  O grande paquiderme montado pelas diversas gestões da palha da cana na máquina pública municipal não consegue ter a sensatez de recuperar, dar manutenção e promover a nossa história, a nossa cultura e a nossa natureza. Não tem também o senso de ridículo e de respeito, expondo com seu descaso todos os cidadãos laranjeirenses aos turistas, pesquisadores e estudantes que diariamente vêm à nossa cidade para conhecer pessoalmente o que tanto só ouvem falar.

Assim como diz nosso hino nacional “mas se ergues da justiça a clava forte, verás que um filho teu não foge à luta”... Rogamos aos educadores da nossa grande urbe, aos jovens, às gerações de ‘70 e ‘80 que façam diferente, que atuem e ajam, lutem por uma cidade melhor. Não se submetam ao chicote da palha da cana e não reproduzam as vergonhosas gerações de 50 e 60, quando muitos foram embora da cidade para poder viver melhor, outros acomodados se conformaram com a degradação da cidade. Outros, a exemplo dos vereadores, estão sendo coniventes, compartes, cúmplices dos maus tratos dados a nossa cidade de Laranjeiras pela palha da cana.

4 comentários:

  1. Quero parabenizar aos responsáveis ou responsável pelo Blog, pois devemos ser fiscalizadores, quando o assunto diz respeito ao futuro da nossa cidade.
    Sei que um dia seremos lembrados também, pelas nossas lutas constantes, cobrando uma atenção maior sobre a nossa cultura e nossa história. Independente de grupo político que cada um pertença, temos que cobrar e criticar quando há necessidade, pois o futuro da nossa cidade deve ser contada com orgulho aos nossos filhos e netos.
    No meu caso terei prazer de mostrar para minha filha e com fé em Deus contarei aos meus netos, que faço e contribuo com a cultura da minha cidade, participando dos lambe-sujos, Penitentes, Micareme, incentivando e apoiando os jovens que sonham serem reconhecidos no campo artísticos, divulgando sempre em meu Blog. Essa é minha pequena contribuição, espero que todos nós façamos um pouco para o bem de Laranjeiras.

    Parabéns!!!

    EVANILSON CALAZANS
    www.amigovane.com (Blog Espaço Cultural)

    ResponderExcluir
  2. Realmente a iniciativa e os textos postados aqui estao muito bons. Tenho certeza que muitos, apesar de nao postarem suas opinioes, lêm, e isso nos leva a refletir!!! O QUE ESTAMOS FAZENDO PARA MELHORAR NOSSO ENTORNO? Acho que é hora da juventude dar as maos.
    Assim que tiver um tempinho escrevei um texto e mandarei para vcs postarem!

    PARABÉNS!!!! e Vamos a luta!!!

    JOSI (Fia)

    ResponderExcluir
  3. Quando é que a pupulação laranjeirense vai acorda? Para que a seu municipio tenaha mais vitalidade, porque o tempo passa, passa e nada acontece com esta população ta sofrida, só fica em palavaras ao vento chega de tanta improcresia vamos a lutar. Laranjeiras com todas as suas administração deficiente e bandida,hoje e uma ciadade univercitaria com a UFS instalada dentro deste municipio que tras para este municipio mais recursos, mais infelizmente o povo laranjeirense cruza os baraços ou vai para Prefeitura mendiga um pão para uma herege (Ione Sobral). E com muita tristeza como fucionario deste belo municipio do qual tenho orgulho em 17 anos de serviços prestado neste municipio atè hoje nunca vir nada parecido como esta admintração Abodono total com relação a tudo GREVE GERAL PARA TUDO AGORA E A NOSSA VEZ CHEGA DE TANTAS PALAVRAS....

    ResponderExcluir
  4. ESSA INICIATIVA DE RESGATAR PARTE DA HISTÓRIA DA NOSSA AMADA LARANJEIRAS É LOUVÁVEL E EXEMPLAR. E AINDA MAIS IMPORTANTE É O FATO DE VOCÊ TER A CORAGEM E OUSADIA DE QUESTIONAR A FALTA DE RESPONSABILIDADE DE TODOS AQUELES QUE AO LONGO DE DÉCADAS SE REVESAM NO PODER E ATENTAM CONTRA A NOSSA CULTURA. E NÃO APENAS ISSO, MÁS ALÉM DE DESTRUIR A CIDADE PISAM NA NOSSA DIGNIDADE COM SUAS PROPAGANDAS ENGANADORAS E FICTÍCIAS, QUANDO NO ENTANTO A REALIDADE DESTOA E MUITO DA VERSÃO OFICIAL ESTAMPADA EM JORNAIS E EM OUTROS MEIOS DE COMUNICAÇÃO PAGOS COM O NOSSO DINHEIRO.PRECISAMOS DIZER BASTA!! BASTA DE TANTA MENTIRA, BASTA DE TANTA DESTRUIÇÃO, BASTA DE TANTA HUMILHAÇÃO, SOMOS CIDADÃOS E QUEREMOS RESPEITO,QUEREMOS QUE O DINHEIRO DE LARANJEIRAS SEJA INVESTIDO EM BENEFICIO DOS LARANJEIRENSES, NA SAÚDE NA EDUCAÇÃO NO ABASTECIMENTO D'ÁGUA EM INFRAESTRUTURA... E PARE DE SAIR PELO "RALO".
    MAIS UMA VEZ FICO MUITO FELIZ EM LHE DAR PARABÉNS, E DIZER QUE VOCÊ NÃO ESTA SOZINHA, CONTE COM MEU APOIO NESSA DURA CAMINHADA, QUE DARÁ MUITOS FRUTOS, PODE TER CERTEZA.
    Para acessar meu blog basta clicar neste endereço
    http://laranjeiras-tradicao-contradicao.webnode.com.br/

    Visite, critique, comente, opine e divulgue.
    Muito obrigado, LAURÊNCIO LISBÔA.

    ResponderExcluir