LARANJEIRAS um "Muséu a Céu Aberto"

domingo, 23 de outubro de 2011

Museu A Céu Aberto VIII


“PARLEZ – VOUS FRANÇAIS”[1]  OH! POVO DE LARANJEIRAS

“Si vous avez besoin d'informations touristiques s'il vous plaît aller au bureau d'information touristique de la municipalité de Laranjeiras"*. « BUREAUX DE INFORMAÇÃO TURÍSTICA »

“...Gosto de sentir a minha língua roçar a língua de Luís de Camões...
"Minha pátria é minha língua"....
Flor do Lácio Sambódromo Lusamérica latim
Em pó,
O que quer,
O que pode esta língua?...”
(Língua – Caetano Veloso)
Fonte: Google imagens


É assim que Caetano sente a língua portuguesa e nós, Movimento Anti Palha da Cana, também. A Prefeita da Palha da Cana e sua Secretaria de Cultura, por certo, não sentem assim, ambas recorreram a uma palavra francesa, “BUREAUX”[2], como se na língua portuguesa, a língua de Camões, não houvesse uma palavra adequada para expressar a mesma idéia: departamento, agencia, escritório, balcão, etc...
Essa observação vem em razão da crítica feita pelo Secretario de Cultura Municipal da nossa cidade ao Movimento Anti Palha da Cana, na Câmara de Vereadores, de que, este movimento não sabe o que é uma “SENZALA”, pelo mesmo ter apelidado o “Centro de Artesanato de “SENZALINHA””. Sendo que o próprio não se deu conta de que estava utilizando uma palavra estrangeira para nomear órgão público, e este é precisamente destinado a cuidar do Patrimônio Cultural Laranjeirense. Além do mais, com uma concordância bilíngüe – plural do substantivo francês + singular do substantivo português que fere nossos ouvidos Tupiniquins. O que não diria Oswald de Andrade e os Modernistas de 1922 a esta demonstração de colonialismo cultural “DEMODÉ”[3]? 89 anos atrás eles se surgiram contra essa conduta resultando na SEMANA DE ARTE MODERNA (1922). Recentemente os países de portuguesa assinaram o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa para unificar e fortalecer nosso idioma e evitar fatos dessa natureza.     

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Museu A Céu Aberto VII

A RESPONSABILIDADE SOCIAL DOS PROFESSORES LARANJEIRENSES


         Estamos vindo das comemorações de 7 de setembro, O DIA DA PÁTRIA, para o qual fora programado um movimento de reivindicação dos professores cobrando o comprimento efetivo da LEI DO PISO SALARIAL.  Mas, o que se viu foi que o movimento se restringiu a um punhado de professores, estes de domicilio eleitoral fora de Laranjeiras, enquanto, o resto do professorado, com domicilio eleitoral em nosso município, pelas razoes de sempre: parentes empregados na prefeitura, cargos de confiança, ou pela conduta subalterna, submissa habitual, estava de forma cordata cumprindo o seu dever funcional de promover o desfile, muito mais que o dever cívico de festejar a PÁTRIA, sendo que as fantasias e adereços apresentados estavam mais apropriados para um desfile de primavera, carnaval ou micareme que uma festa cívica, além disso, ano após ano segue a inconsistência entre o que está se apresentando e o que está sendo comemorando.
Fonte: Blog SINTESE Laranjeiras-SE

Quanto aos pais é natural e compreensível que eles queiram apreciar seus filhos brilharem, fotografá-los, e aplaudi-los, isso também, poderia ocorrer na semana da primavera, no são João, no micareme, no carnaval etc...em qualquer destas oportunidades gastarão seu sacrificado dinheiro. Aos jovens cabe a disponibilidade e o entusiasmo juvenil de se prestar a esse papel, e aos pais pagar a conta e aplaudir, mas, o propósito não é cívico, por isso, faz sentido a repulsa e a resistência dos professores mais esclarecidos em participar dessa “fogueira de vaidade” e presunção hipócrita, que visa promover a direção da escola, agradar a municipalidade, faltando o essencial para esta data, o valor educativo e cívico para as crianças e os jovens, senão, Laranjeiras seria outra.

Diante de tudo isso o povo mostrou a sua insatisfação apupando a prefeita que, ao final do desfile, retirou-se do local escoltada e protegia sob assobios e gritos de “fujonaAAA...fujonaAAA”. Esse mesmo povo, que vaiou a prefeita, aplaudiu o movimento dos professores apoiando sua luta, mostrou que está com disposição para a mudança.