LARANJEIRAS um "Muséu a Céu Aberto"

domingo, 12 de junho de 2016

LARANJEIRAS UM MUSEU A CÉU ABERTO SÉC XXI: O ATRASO




A concepção de museu como lugar de coisas antigas, parada no tempo, está superada. Em Laranjeiras esta ideia ainda perdura – TUDO EM LARANJEIRAS É ANTIGO, até o Prefeito, que embora jovem, administra a cidade consultando o álbum de família e/ou olhando para o retrovisor da historia, modo antigo, autoritário e autocrático de governar, ignorando a importância de cidadãos relevantes da cidade, por exemplo, enquanto homenageia membros queridos a sua família em espaços públicos, membros estes, sem expressão social e cultural no nosso município. 

O Prefeito Juca de Bala continua fingindo ignorar e descumprindo, impunimente, obrigações efetivas do seu cargo - cumprimento dos direitos dos professores legalmente adquiridos - ante uma Câmara de Vereadores que apenas balança a cabeça concordando.

Resultado de imagen para emoticonesQuanto aos jovens, estes se ofendem se tratados como “jovenzinhos”, como se o diminutivo os depreciassem. Para essa moçada do séc. XXI, uma cidadã, professora, posicionar-se politicamente, ainda é um verdadeiro escândalo, uma afronta, um ataque à ordem estabelecida- UM DESRESPEITO AS AUTORIDADES. Mentalidade comum entre rapazes e moças, se constituindo uma comunidade de jovens parada do tempo.

Essa ANSIEDADE DE COBRAR RESPEITO abrange toda sociedade, é como se esta visse as Autoridades Públicas, os representantes do povo, eleitos por voto popular, como SERES acima de qualquer suspeita, inatingíveis, como se tivessem recebido o mandato popular por Decreto Divino, assim como no ANTIGO EGITO, a começar pela Câmara de Vereadores, onde estes se apressam a ocupar a tribuna para cobrá-lo. Como se o RESPEITO fosse à necessidade mais importante e premente da cidade.

No Whatssap, são ataques de todo lado, de toda ordem, tentando, em 99% das vezes, atingir a cidadã, a sua sanidade, a sua honra, em suma, a professora NA SUA CONDIÇÃO DE MULHER. Nenhuma ideia é discutida e nenhum contra-argumento é apresentado. O foco é a mulher, a sua honra, a sua condição feminina, no flagrante desconhecimento do movimento de reconhecimento da igualdade constitucional dos gêneros – CONSTITUIÇAO FEDERAL DE 1988, a LEI MARIA DA PENHA, a lei FEMINICÍDIO, etc...

 Para esses laranjeirenses A MULHER NÃO PODE SER PESSOA, NÃO PODE SER CIDADÃ, NÃO PODE SE MANIFESTAR, a começar pelo Presidente em exercício que não colocou nenhuma mulher em seu Ministério, num país em que 56% do eleitorado é feminino. Em Laranjeiras o machismo continua presente, sobretudo, entre as mulheres, e até entre cidadãos reconhecidamente Gays, tão ou mais oprimidos que nós, as MULHERES.

“O SEXO FRÁGIl NÃO FOGE À LUTA
NEM SÓ DE CAMA VIVE A MULHER
POR ISSO NÃO PROVOQUE

É COR DE ROSA CHOQUE...” (Rita 
Lee)




Laranjeiras, junho de 2016
Profª Josivania e Profª Maura

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente pensam que nunca pagarão pelas maldades que fazem aos menos favorecidos, esses senhores de engenho da atualidade pagarão centavo por centavo, é a lei da vida. Já com relação às críticas que fazem as mulheres á mim não atingem pois são pessoas mesquinhas e pobres de espírito que tem vontade de ter a força e a fibra da mulher. São enrustidos.

    ResponderExcluir